domingo, 10 de julho de 2011

Birthday's Party!

Hello everybody,

     Depois de muito tempo ocupado com algumas coisas urgentes em minha casa, finalmente volto a postar algo aqui neste blog. E já vou começar contando sobre mais um fato que aconteceu esta semana. Ok, não fiquei emando no dia do aniversário do Alfred, mas, tentei preparar algo legal. Tentei.
     Estava eu em minha casa, na segunda-feira, preparando algo na cozinha para o Alfred e o Matt (resolvi fazer uma festa para os dois, já que os aniversários são próximos). Temperei uma carne para fazer um churrasco grelhado naqueles grills que o America uma vez me deu. Comecei a fazer um molho barbecue quando a porta da varanda da cozinha abre e aparece o Francis com um monte de compras. WTF! EU NÃO CONVIDEI ESTE PEDO PRA FESTA!


     - Fiquei sabendo que você está preparando algo especial para os garotos e resolvi participar, mon amour! Além do mais, eles tem que comer algo descente, coisa que você não é preparado pra isso.
     - Vira esse mon amour pra lá! - disse irritado - Eu já estou preparando algo que o Alfred e o Matt gostem. Não tinha necessidade de você aparecer. Isso é para ser só um almoço em família.
     - Esqueceu que eu também faço parte da família? - disse o francês com um sorrisinho sarcástico e abrindo uns pacotes em cima da pia da cozinha para fazer algo da culinária francesa. - Além disso, tomei a liberdade de chamar algumas pessoas.
     Lá se foi a minha idéia de fazer algo simples e somente para os dois irmãos do outro lado do Atlântico. Mas, antes mesmo de pensar em algum plano B, da mesma porta que o Francis entrou, apareceu Austrália carregando um pacote suspeito.
      - Aqui que vai ter uma festa especial para os americanos? - perguntou na cara de pau. - Trouxe carne de crocodilo para experimentarem.
     A única coisa em que eu e Francis combinamos é: carne de crocodilo não é legal. Digamos que na cozinha quase foi declarada uma guerra, mas a campanhia da porta da frente impediu tal problema. Fui correndo atender, enquanto um Francis de avental rosa e um Australia brigavam que nem dois garotos de cinco anos no chão da cozinha.


     Quando abri a porta, não foi surpresa encontrar o Nihon. Fiquei até aliviado: alguém sensato para me ajudar. Ele queria levar o Angel, o coelho que dei pra ele de estimação, embora. Mas, a briga na cozinha despertou sua curiosidade:
     - Você está preparando algo na cozinha?
    - Sim, e dois enxeridos apareceram para estragar tudo. Queria preparar algo legal pro Alfred e pro Matt.
     - Ah, é o aniversário deles! Posso ajudar?
     - Você sempre é bem vindo aqui, Nihon. - disse isso um tanto envergonhado.
     Quando voltamos à cozinha, Francis estava lutando contra o coala de estimação do Australia, enquanto este estava trocando as carnes do grill pelas carnes de crocodilo que ele trouxe. 
     - NÃOOOOOO!!! - Disseram eu, Francis e Nihon ao mesmo tempo.
     A carne de crocodilo não é muito boa grelhada, ainda mais que já tinham usado para grelhar picanha (foi um custo alto esta picanha). Resultado: não sei como, mas a carne de crocodilo grudou no teflon do grill. INUTILIZOU MINHA MÁQUINA!/RAGE. O silêncio na cozinha foi assustador.
     - Austrália, vai ter que comprar uma máquina nova pra mim. AGORA! - Disse isso, enquanto o Francis e o Nihon me seguravam.


     Enquanto isso, ninguém percebeu o aniversariante que chegava na porta da cozinha com aquela expressão "tonta" dele e antes mesmo que alguém lhe cumprimentasse, ele falou:
     - Thanks, Arthur. Fazendo molho barbecue, o meu preferido. - disse America, ligando o liquidificador sem a tampa da jarra.
     Resultado: nem preciso falar o estado dos cinco idiotas na cozinha. O piso da cozinha ficou limpinho, mas os cozinheiros ficaram temperados ao molho barbecue da cabeça aos pés. O coala, que até aquele momento, estava atarzanando a vida do francês, voltou aos ombros do Austrália e começou a lambe-lo. Francis começou a tirar a roupa e se dirigir para a varanda. Os outros resolveram fazer o mesmo: a única coisa sensata a se fazer, levar as roupas para a lavanderia, que ficava na varanda. Não antes do Alfred olhar pra coisa grudada no grill e perguntar:
     - O quê é isso aqui? - Disse até com uma expressão de nojo.
     - Nem me pergunte. - Eu, Francis e Nihon respondemos. 
     Imaginem cinco caras de cuecas carregando roupas melecadas para a máquina de lavar na varanda (que não era fechada). Correndo o risco de aparecer a polícia londrina e prender a todos por atentado ao pudor. Colocamos as roupas na máquina, e quando apertei a programação correta e íamos voltar pra minha casa, deparamos com o Francis pelado.
     - Não tem nada mais sexy do que andar pelado pela casa. Arthur, mon amour, vem aqui! Você despertou minha paixão. - E foi atrás de mim. Mas alguém mais alto e forte entrou na minha frente.
     - Hoje não! É meu aniversário e o Arthur é MEU! - Disse assustadoramente o America, com a cueca do Superman.
     - Você não tinha uma cueca melhor pra usar, não, Alfred-san? - perguntou o Nihon.
     - É a minha cueca da sorte. - Disse o americano, vermelho. - Mas você entendeu bem, né, Francis?
     - Arthur, não sabia que você era shotacon! - Disse o Francis rindo.
     Eu estava vermelho de raiva, com vontade de pegar aqueles dois louros burros e sentar uma panela de pressão na cabeça deles. Mas, por sorte, ou azar, prestei atenção no Nihon, que estava procurando algo e não achava.
     - Cadê minha máquina fotográfica?
     A pergunta foi respondida com a máquina de lavar fazendo barulhos estranhos, estalando e parar de repende. 
     - Eu acho que a sua pergunta foi respondida. - disse calmamente e, depois, desesperado, berrei - MINHA MÁQUINA DE LAVAR QUEBROU!!!/RAGE
     - Cadê o Austrália? - perguntou o Alfred, olhando para os lados.

     A resposta foi respondida depois, quando estávamos voltando para a cozinha (com o Francis segurando uma rosa nas partes pudentas), vimos o Austrália conversar com uma vizinha idosa (que lembrava certa pessoa da família real), só com sua cuequinha de coala. O dito cujo conversava animadamente com a velhinha, que depois fez um sinal de positivo para nós. Lógico que estranhamos tudo. Aí, fui prestar atenção nos outros elementos do lugar: ao lado da senhora, um carro oficial da família real da Inglaterra. Só não fui preparar uma forca pra mim, porque o Nihon e o Alfred me seguraram, além disso, o Francis escondia todas as coisas cortantes da cozinha. Enquanto estávamos naquela posição vergonhosa (de cuecas, segurado por dois caras e um outro na cozinha com cara de pedobear), apareceram pela porta interna da cozinha Canadá, Seychelles e New Zealand. Automaticamente, Matt tapou os olhos do New Zealand, enquanto Seycelles apareceu com uma peixeira e gritava aos quatro ventos:


     - FAZENDO SURUBA A ESSA HORA DA MANHÃ, O QUE OS VIZINHOS VÃO PENSAR! SEU BANDO DE PERVERTIDOS!
     - Se acalme, Sey-chan!
     - SEY-CHAN UMA OVA, SEU HENTAI! - Berrou a moça, mirando a peixeira pra cima do Nihon, que, com suas mãos nuas conseguiu parar a enorme faca.
      Nisso, um flash de luz cegou todos na cozinha, até na porta o Alfred berrar:
      - É A HUNGRIA, ELA TIROU FOTO DA GENTE ASSIM E FUGIU! - E ficou emando num canto da cozinha, falando coisas desconexas como "É uma vergonha para o meu país!", "My boss goes kill me!" etc.


      E, para piorar a bagunça, tocou o telefone da casa. Fui atender, enquanto o Matt era quase molestado pelo Francis, New Zealand de olhos tapados ainda, Sey e Nihon medindo forças, Alfred emando num canto e o Australia que nunca voltava da conversa com a minha "vizinha real". Escutei a voz de mais alguém entrando na cozinha, uma mulher.
     Atendi o telefone e reconheci a voz de um ser desagradável. Sim, meu irmãozinho Scotland.
     - Nossa, está tendo uma suruba na sua casa e nem me convidou? - "Como assim ele está sabendo da confusão aqui?", pensei.
     - Não, não está tendo nada de interessante, Scott. Porque você não vai cuidar do seu gado nas montanhas escocêsas?
   - Ah, porque esconder isso de mim. Eu sabia que você era especial. Vai no site: www.gossipyaoihentairandom.com . A dona do site postou umas coisas escabrosas.
     Enquanto Scotland falava umas abobrinhas pelo telefone, peguei meu note no escritório (e nisso, a situação na cozinha estava um caos) e fui acessar o site. Não tinha somente uma foto, mas várias, inclusive do Australia de cueca de coala conversando com a Rainha Elizabeth. Esta foto, inclusive, parou em 90% dos tablóides ingleses em menos de 5 minutos. Um recorde! Vergonha! MALDITA HUNGRIA! Terminei minha ligação com o meu irmão mais velho e fui ver em que pé estava a cozinha.

     Sey e Nihon estavam numa competição de pratos de frutos do mar. Isso mesmo! Pegaram os ingredientes do Francis e estavam cozinhando. Quem fizer o melhor prato, ficava comigo esta noite! WHAT! SEM O MEU CONSENTIMENTO?! Matt estava fazendo suas panquecas com maple syrup, enquanto o Francis fazia umas sobremesas suspeitas. Alfred estava embasbacado na porta da cozinha para a varanda, enquanto se protegia de uma moça asiática com um remo dando pancadas nele (Vietnam realmente estava estressada). Alguém muito louro e alto a estava ocupando o espaço da porta. Usava um cachecol suspeito e estava com a famosa cara de kolkolkol. Porém, estava só de cachecol e uma cueca suspeita. 
     - Vi as fotos da festa de hoje e resolvi dar um presente para o America, da. - Disse, sorridente, apesar do traje. - Ele está?
     Não sei como, mas o Alfred deve ter aprendido a "saída a francesa". Ninguém sabia onde o americano se encontrava. Putz, fiz esta festa pra comemorar algo em família e não pra virar festa da cueca! Vietnam, não percebendo da escapadela do americano, acabou acertando o remo no Ivan e foi correndo pedir desculpas e arranjar gelo. Assim, revelou que atrás do russo, tinha um chinês miúdo, com comidas chinesas pra entrega. Ainda bem que estava vestido normalmente.

      - Imaginei que vocês precisassem disso. - disse Yao.
     No fim, almoçamos agradavelmente comida chinesa, sushis, sashimis, atuns, pratos africanos, sobremesas francesas e bebemos vodka e cerveja (não muita, se já estávamos de cueca, imagina se estivéssemos no nível FULL de bebidas alcoólicas - só lembrarem das outras festas). Mais tarde, apareceu a Belarus em casa, mas nesse meio tempo, Ivan já tinha "picado a mula". 
      Os outros foram embora aos poucos, mas o Alfred não. Ele alegou que não queria dormir sozinho esta noite em sua casa. Além disso, não pretendia receber o presente do russo. Assim, deixei ele dormir em minha casa. *NÃO PENSEM EM BESTEIRA, ELE É MEU IRMÃOZINHO!

      Bem que eu tentei fazer algo simples e especial para os norte-americanos nesta segunda. Mas nossa família é doida demais para se fazer algo simples. 

See you soon, everybody.
[Offa: retirando a poeira do blog. Vou postar quando eu realmente tiver idéias legais para posts, então pode demorar algum tempo. Espero ter provocado bastante risos em vocês. Se eu receber boa aprovação, vai para o Nyah. Realmente, queria algo que desse duplo sentido, mas que não fosse nada a ver do que os outros pensassem. Espero que tenham gostado. E sorry por demorar tanto tempo para postar algo. - Crise criativa. Desculpem pelos erros que devem ter por aí. D:]