segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Francis, Ivan, Death Eathers, Merlim, Balrogs e Aslam!

Hello, everbody...

Meu dia pós vinda do Francis aqui na minha casa não foi bom. Vou explicar:

Ontem, Francis arrombou a porta e quando terminei de digitar no blog, dei de cara com aquele francês perva no corredor da casa. Mas, eu tinha um plano B, ou seja, tinha preparado uma armadilha para o caro Francis...hahaha. Falei para ele se sentar no sofá da sala de visitas enquanto faria o clássico chá das cinco horas. Tinha preparado uma caixa cheia de doces para dar para ele (que na verdade, era uma Chave de Portal, ou seja, parte do meu plano diabólico).
Mas quase joguei a travessa cheia de xícaras e do chá quando olhei para a sala de visitas e não tinha somente o Francis. Advinhem? Se você pensou no Rússia, acertou. Estava com aquela feição bondosa de sempre, calmo e bobamente alegre. Francis (para minha alegria) estava bem incomodado com a presença de Ivan. Escondi espertamente a caixa de doces (sem eles perceberem). Advinhei que ele queria os canos e torneiras (é bem que eu devia ter seguido as recomendações do Lovino) e resolvi puxar conversa.
- Ivan, quanto tempo! Quer buscar os canos?
- Ah, sim. Mas parece que o chá vai ser bom. Vocês se importam de eu participar.
- Claro. - na verdade, eu não concordei totalmente mas...
- Não, não, não, Ivan. - disse Francis - Eu quero o Arthur só para mim hoje. Já foi difícil encontrá-lo. - e ainda fez aquela cara estranha de pedobear ofendido.
Eu implorei com os olhos para o Ivan não sair daquela sala, mas...
- Bem, então vou pegar os canos e ir embora. Sem problemas. - com aquela feição típica dele.
- Eu acompanho-o até a porta... - eu disse, mas novamente o França interromepeu.
- Eu levo, você fica aí... - POR MERLIM! Ainda bem que ele não terminou esta frase.
Mas ele não terminou por querer. As janelas se quebraram do nada e ao lado do Francis e do Ivan apareceram cinco encapuzados com máscaras de caveira em suas faces. (É, depois dessa, preciso mesmo de umas férias longas). Três deles apontaram as varinhas para Ivan e Francis, que viraram reféns. Aí, apareceu uma maluca de preto, com um cabelo que (pela minha alegria,  fez o Francis ficar horrorizado), apontando a varinha para mim com aquela cara psicótica (bem pior que Belarus, acreditem) e disse cantarolando:
- Você tem algo que nosso Lord das Trevas quer.
- Mas eu não sei o que ele quer...
- Ah, você sabe sim. - ela interrompeu - Ou entrega, ou nós matamos seu amiguinho primeiro...- apontando para Francis.
- Ah, ele. - fiz aquela cara tipo "não tô nem aí" - Esse aí pode levar.
Ofendida, ela apontou para o Ivan e disse:
- Crucio.
Mas vocês conhecem o Ivan, né. Não fez efeito nenhum, o que deixou ela desapontada. (A feição tranquila dele a irritava também, eu percebi). Mais comensais apareceram e começaram a revirar a casa, até chegarem no porão. Pelo jeito eles encontraram o que queriam, pois nos levaram até lá. Apontaram a varinha para mim e a tal louca (de nome Belatrix, pelo que descobri - WHAT? É isso msm! Se você pensou na série Harry Potter, acertou!) disse, acusando-me:
- Você faz parte da Ordem da Fênix, rapazinho!
- Não faço parte de ordem nenhuma. Nem uso magia. mentira - E fiz minha melhor cara de inocente (é, o dia não foi pra mim ontem).
- Ah, então você não vai se incomodar se queimarmos seu porão. - e nisso fizeram uma magia do fogo que incendiou o tal armário.
Nisso, Ivan pegou uma garrafa de vodka (que sabiamente guarda no bolso de seu casaco) e ... bem, desperdiçou a bebida, batendo a garrafa na cabeça do comensal que estava mantendo-o refém. Outros comensais vieram atrás do russo, mas como sempre, seus feitiços não faziam efeito. O porão começou a pegar fogo de verdade e não somente o armário (que para minha surpresa, continuava intacto mesmo com o fogo), para o meu desespero (a sorte que tinha implantado um sistema anti-incêndios estes dias e realmente funcionou). Francis aproveitou a deixa e foi fugir, mas foi atingido por um Petrificus Tottalus (para minha infelicidade).
A estrutura do porão estava tremendo, mas eu não sabia a causa. Uma lareira velha que tem lá começou a se iluminar estranhamente de vermelho fogo. Peguei minha varinha que guardava escondida numa das caixas do porão - e mais uma espada, adaga, arma de fogo, etc (o Rússia conseguiu derrubar um comensal com uma garrafa de vodka, porque não poderia fazer isso com algo mais apropriado?) e Merlim apareceu (sim, meu amigo imaginário), avisando que tinha um monstro pior que o tal leão do armário que encontrei estes dias e ele estava vindo pra cá. Belatrix descobriu onde eu estava naquela confusão e quando apontou a varinha na minha direção, a lareira se quebrou aparecendo um ser perigossíssimo da literatura de Tolkien, o Balrog. Os Comensais da Morte bateram em retirada (pelo jeito aquele Lord das Trevas não é pareo para um monstro daquela magnitude, embora eu escutava muitos comentários sobre o medo deles do Ivan). Eu fui onde Francis estava para carregá-lo para fora do porão e ia gritar para o Rússia sair dali, mas (bom, nem eu acreditei em tal cena) Ivan estava arrebentando com a ajuda de um cano (que não lembro como ele conseguiu) o tal Balrog.
- Ivan, larga ele e vamos sair daqui. - gritei, pois eu não queria virar comida de Belarus se caso o Ivan morresse no porão da minha casa por um monstro que mal eu sabia que existia.
Mas ele (com a famosa face psicótica) falou meio entertido na *calafrios* matança do monstro:
- Ah, ele não é um humano. Não teve graça!
Tolkien devia estar se revirando no caixão depois desta. Quando subi a escada (bem, deixei o Ivan "brincando" com o Balrog no porão), e dei de cara com o tal leão.
- Deixa eu cuidar do teu amigo, Sir Kirkland.
(WTF, Francis meu amigo nunca! E como ele sabe meu nome? Leões falam?) Coloquei ele no chão, ainda estava petrificado, com uma cara bem engraçada (sério, eu ri msm) e Aslam soprou no rosto dele (bafo de leão levanta até os mortos) e Francis voltou ao normal, mas pulou no meu colo, fez um escarcéu danado, falando que minha casa não era segura, que eu devia contratar uns amigos do Amerika para fazer a segurança, e blá, blá, blá. Depois o tal leão virou para mim e disse:
- Obrigado.
É, eu realmente preciso de umas férias (animais falando comigo, bruxos falando comigo?!). O tal leão foi para o porão, fez sumir o Balrog (não sei como, não me perguntem), entrou no tal armário e sumiu. (tá, espero que eu não tope com ele mais) Subiu do porão um Ivan tristonho, que dizia:
- Vou para casa, Arthur. Obrigado pela hospitalidade e pelos canos. - com aquela cara boazinha de novo.
WHAT? É, qualquer um sai correndo depois de um episódio destes e o Rússia tratou numa normalidade (não quero saber o que acontece na casa dele, pois deve ser pior).
Enfim, ficou eu, Francis e minha casa destruida. Porém, a feição do Francis mudou do "bicha louca desesperada" para "bicha louca quero você para mim" e pela primeira vez na vida preferi enfrentar Comensais da Morte do que ele/mentira. (Sério, eu escutei aquela trilha sonora do psicose na minha cabeça). Então resolvi dar o meu "presente": a caixinha de doces estava meio amassada, mas achei que não tinha perdido o efeito de Chave de Portal.
- Tenho que te recompensar pelo que aconteceu hoje. Era para ser diferente. - disse, com uma cara simpática (se é que consigo ser simpático) e entreguei a caixa.
Foi só o Francis abrir que ele sumiu.
É, agora minha vida voltou ao normal.

Em compensação hoje, tive que ligar para tudo quanto é casa de construção, faxineira e o escambau a quatro. Passei a manhã inteira no telefone, a tarde orientando os pedreiros e só agora de tardezinha que consigo aproveitar meu chá, em paz.


Espero que dure bastante tempo...

Good Bye

Recados:

Se me perguntarem para onde foi o Francis, eu não sei (realmente eu não sei, foi a primeira vez que fiz uma Chave de Portal). *pensando: embora eu acho que tenha programado de mandá-lo para o Iraque, mas não sei, ainda sou muito novato...
Se eu demorar para postar alguns dias, é porque estou arrumando novamente minha casa (e não somente o porão).
Amerika: finalmente outro apetrecho seu que funcionou na minha casa. Erh ... Obrigado.



[Off: Espero que não tenha sido nonsense com uma certa descaracterização dos personagens. Espero que gostem da história - é, ficou parecido um fanfiction. E desculpem-me pelos erros de português, ou de enredo, não tive muito tempo para revisar.]

8 comentários:

  1. Jerk, ou você se drogou DEMAIS ou esse mundo já não é mais o que conhecemos desu yo.
    Espero que você não crie mais livros perigosos que se tornem reais e iniciem uma terceira guerra.. eu não tenho como me defender desu yo. u_u

    [off: lol awesome]

    ResponderExcluir
  2. Você viajou legal, hein? >_>
    Tenho medo do que você coloca no chá... ^^'

    [off: FUUUUUUU COMO O IVAN BATE NA MINHA BELLATRIX!!!!!!!!!!!!!!!! COMO ASSIMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM????????????? VOCÊ VAI ESCREVER UMA VINGANÇA! AGORA! JÁ!
    ...*acalma*
    euri -s
    Parece que eu não sou a única a fazer posts gigantes o3o]

    ResponderExcluir
  3. OMG >_<

    NUNCA, entendido? NUNCA me chame para sua casa. >_<

    Quero manter um kilômetro de distância dela. >_>

    Ah, sim. Eu conheç um Psicólogo que é ótimo, vai aceitar? 8D (Lud recusou ;_;)

    [OFF: Bem, não encontrei nenhum erro de português (Até agora). O Enredo é engraçadinho também. Tah tudo OK! XD]

    ResponderExcluir
  4. Ta passando muito tempo com o Holanda...
    Também não precisa me convidar ^^'

    [off: Ounnnn *____* eu ri muito do Ivan shaushuahsua]

    ResponderExcluir
  5. (off:adorei *-----*-e ri muito XD)
    Sua casa é bem perigosa O.O
    Mas boa sorte para arrumar tudo^.^
    Você mandou o Francis para o Iraque?O.O(eu riXD)

    ResponderExcluir
  6. [off: dando uma de Preussen de tanto rir 8D]
    SHI-I-TA-KE!
    Disse que se fosse para tomar chá de cogumelo, tinha que ser de cogumelo shiitake (já que outros tipos fazem mal para a sanidade mental u.u)
    Mas, se for mesmo um caso de estresse que necessite de longas férias, pode passar um tempo aqui em casa (ela é bem calma e tranquila quando não acontece nada fora do comum)

    ResponderExcluir
  7. [2] no Lovino - Tá passando muito tempo com o Holanda...
    Que dia agitado, hein?
    O Onii-san passou por aí? Droga, ele está fugindo de novo... *corre para procurar* u.u
    E Oh. Nao gosta de sorvete de polvo? Depois vou pedir para Taiwan te levar uns potinhos.

    ResponderExcluir
  8. Sealand: não pretendo criar uma terceira guerra! Livros perigosos é melhor você conversar com a J.K.Rowling.

    Espanha: Não coloco nada demais no meu chá, tomateiro de feira.[Off: kkk, realmente consegui fazer um, só não sei quando conseguirei tal façanha]

    Gilbert: Vou seguir o mesmo que o Ludwing, recuso o tal psicólogo.

    Lovino: Não passei tempo com o Holanda (nada contra), mas não estou dorgado se vc quer saber.

    Wan-chan: Descobri da pior maneira possível e estou tomando medidas para torná-la mais segura. Obrigado pela preocupação. Qto ao Francis, descobri que ele parou na casa do Nihon (infelizmente não parou no Iraque, mas fazer o quê)

    Honda: Não tomei chá de cogumelo, então fique sossegado que é falta de descanso mesmo. Infelizmente não vou poder ir a sua casa (o Francis tá aí, né).

    Belarus: Não sendo algum parente ou o próprio polvo Paul, pode trazer o tal sorvete. Ivan veio e foi embora rapidinho mesmo.

    ResponderExcluir