quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Running....

Good evening, everbody...

Estes últimos dias só correndo com a reforma da casa (haja paciência para os vidraceiros) e as vendas de algumas coisas pelo e-bay (despachando as coisas estranhas). Fechei a venda das armaduras do Senhor dos Anéis com Sealand (com a devida autorização de Sweden, já que sou uma pessoa responsável/mentira). O problema foi novamente os nerds americanos (criaram maior confusão no e-bay, um saco, demorei mais de uma hora para resolver). Em compensação, um deles gostou do "armário de Nárnia", então já fechei a venda para despachar aquela coisa o mais rápido possível (e o mais longe também, de preferência ao lado da casa do Amerika).
A Scotland Yard já saiu daqui, mas por enquanto não posso sair do país (por medidas de segurança). Então, férias merecidas, só depois deles resolverem se é seguro (risco de terrorismo - aff, Al Qaeda dando mais trabalho - porque o Amerika não faz o serviço direito lá, hein?!).
Mas isso não quer dizer que eu possa planejar um Halloween aqui. Mas estou pensando ainda (fatores a considerar: Francis, psicopatas homicidas que gostam de carne humana, crianças, beberrões, aberrações, polvos, gente querendo casamentos, etc).
Para quem ficou curioso a respeito das roupas (feias) que o Francis me manda, olha só (é mais ou menos deste estilo, nem no e-bay vende - é sério, coloquei lá mas não tem comprador até agora). Pensando em doar para algum lugar. [fonte das fotos:http://www.portaisdamoda.com.br/noticiaInt~id~18182~n~tendencias+moda+masculina+paris+outono+inverno+2010.htm]


Agora, [como meu post foi curto] estarei colocando resumidamente a História do Futebol (para quem tiver paciência de ler), que surgiu muito antes, mas as regras e o formato que conhecemos hoje veio de mim (Inglaterra). [Fonte: http://www.historiadomundo.com.br/curiosidades/historia-do-futebol.htm.]


Conhecido como paixão nacional, o futebol é um jogo que hoje mobiliza a paixão de diversas pessoas espalhadas pelo mundo. Ganhando destaque ímpar no mundo dos esportes, a Copa do Mundo de Futebol é considerada o maior evento esportivo do planeta. Porém, todo esse destaque dado ao desporto coletivo, remonta uma história bastante longa, bem mais antiga que a do tempo em que o britânico Charles Miller viria a ser considerado o inventor desse esporte.

De acordo com algumas pesquisas, o futebol tem suas primeiras manifestações na China, por volta de 2500 a.C. De acordo com essa corrente, os soldados se divertiam com o crânio de seus inimigos decapitados em um animado jogo. Em contrapartida, outros estudiosos atribuem a invenção do futebol à civilização maia. Divididos em duas coletividades, os times deveriam acertar um aro fixo. A disputa era tão intensa que o líder do time derrotado era punido com a morte. (Yao, isso é verdade msm?)

Essas primeiras manifestações do jogo de futebol são consideradas tentativas de dar origens mais remotas do que àquela estabelecida pelo senso comum: a Inglaterra do século XIX. No século anterior, um dos primeiros “ensaios” desse jogo aconteceu com o “mass football”, disputa onde dois grandes grupos da cidade de Chester tentavam fazer uma bola ultrapassar um dos portões da cidade.

O século XIX assistiu o auge dos ideais racionalistas e progressivistas. Com isso, diversas instâncias da vida cotidiana dos britânicos viriam a ganhar normas. Atingido por essa onda de normalizações, o futebol ganhou as suas treze regras originais que ainda influenciam grande parte das regras contemporâneas. Dotado de um conjunto de regras racionais, o futebol logo foi considerado um esporte prestigiado entre as elites financeiras e intelectuais da época.

De acordo com os registros da época, a competitividade e o raciocínio rápido exigidos em sua prática seriam grandes aliados na formação de mentes de grande astúcia e determinação. Em pouco tempo, as agitadas massas operárias britânicas viriam a incorporar a prática do futebol. Sendo uma ótima atividade recreativa, que segundo alguns críticos arrefeceriam o espírito revolucionário da classe, o esporte começou a ganhar times de origem operária.

Financiados pelos donos de fábrica, o times do Arsenal (1886) e do Manchester United (1878) foram as primeiras agremiações nascidas em solo inglês. Em um curto período de tempo, os primeiros times começaram a organizar campeonatos assistidos por um público cada vez mais apaixonado. Com a grande aceitação popular, os times começaram a investir em infra-estrutura e na contratação de jogadores mais habilidosos. A noção empresarial começaria a dominar diversas instâncias desse lucrativo esporte.

No Brasil, Charles Miller, filho de britânicos nascido em São Paulo, trouxe da terra de seus pais o primeiro par de bolas e o livro de regras do jogo. Por toda a América Latina, a popularização do jogo britânico se percebeu com a criação de diversos times com nomes em inglês. Em pouco tempo, a propagação dessa prática desportiva pelo mundo deu condições para a criação da primeira Copa do Mundo de Futebol.

Inicialmente o governo britânico, por conta de sua patente histórica, pretendia controlar a organização do evento. No ano de 1870, sob a tutela da Coroa Inglesa, as primeiras copas do “mundo” aconteciam somente com a participação de times ingleses. No entanto, em 1904, os franceses defenderam a universalização do esporte com a criação da FIFA (Federação Internacional de Futebol). Na mesma época, o futebol foi reconhecido como esporte olímpico. (Francis quis espalhar para o mundo - Será que ele queria que os jogadores jogassem nus assim como nas Olimpíadas? - *tendo uma visão não muito legal se acontecesse desta forma). Ainda bem que nem nas Olimpíadas é assim.

A criação das seleções nacionais incrementou a competitividade e as técnicas do jogo. A natural hegemonia da seleção britânica foi disputada pela seleção uruguaia. Em pouco tempo diversos craques começaram a despontar na aurora do cenário internacional do futebol. A partir dos anos 50, os brasileiros revelaram seus primeiros grandes craques, entre os quais destacamos Pelé e Garrincha. O Brasil, hoje sendo considerado país do futebol, integra parte significativa do chamado “mundo da bola”.



Good Bye

Recados: 

Sealand: preciso saber se posso enviar por correio sua armadura.
Honda: vamos saber depois da reforma se minha casa é um portal dimensional como vc falou. 
Para todos que perguntaram se eu estou bebendo: EU NÃO ESTOU BEBENDO! As únicas coisas que estou bebendo ultimamente é chá e água. mentira




terça-feira, 28 de setembro de 2010

Scottland Yard e e-bay...

Good evening,

Meu dia, para variar, foi cheio, graças à reforma na minha casa. Fora isso, a Scottland Yard resolveu aparecer na minha casa, então me enrolou o dia. Estavam promovendo medidas de proteção, porque interceptaram um ataque terrorrista simultâneo e disseram que eu poderia ser o alvo. (Só agora? Depois do episódio de domingo, não duvido muito que apareça uns doidos com bombas querendo destruir minha casa).

Aproveitei que fiquei em casa e coloquei alguns itens para vender no e-bay. A armadura do elenco de O Senhor dos Anéis já coloquei à venda, já que sei de fãs doidos para ter estes souvenirs (é original da produção do filme, então não vai ser barato...kkkk). Logo que coloquei, um bando de nerds americanos de Pasadena começaram a dar os lances (sinceramente, estou ficando maluco com eles, então Sealand, peça pro seu pai e compre logo as armaduras, estou enrolando eles para vc - pense muito bem se me chamar de jerk, vendo pro tal de Sheldon Cooper). Também coloquei meu armário amaldiçoado para venda (quem sabe um fã louco por Crônicas de Nárnia não compra também - e também me livro daquela joça). Talvez eu venda aquelas roupas sem noção que o Francis vive mandando aqui (são horrorosas, mas tem gente que gosta, fazer o quê).
Mandei os pedreiros fecharam a lareira velha do porão (aleluia), para evitar que mais seres do outro mundo entre na minha casa. (Além dos que normalmente já invadem minha casa!?)

Fiquei refletindo duas coisas hoje: onde vou passar minhas férias (menos em um local onde o Francis esteja lá e se a Scottland Yard me deixar sair de casa)  e se faço uma festa de Halloween em outubro aqui. Mas, tenho tempo para pensar.

Por hoje é só, que amanhã tem pedreiro e vidraceiro enchendo a paciência por aqui.

Good Bye.

[off: desculpem o post meio xoxo de hoje, estava sem muita inspiração. A referência para os nerds de Pasadena é do seriado americano The Big Bang Theory, onde os personagens principais são nerds e é uma comédia - vale a dica para quem ainda não assistiu. Para quem não sabe, Scottland Yard é como se fosse a "CIA" ou "FBI" na Inglaterra, se eu não estiver enganada.]

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Francis, Ivan, Death Eathers, Merlim, Balrogs e Aslam!

Hello, everbody...

Meu dia pós vinda do Francis aqui na minha casa não foi bom. Vou explicar:

Ontem, Francis arrombou a porta e quando terminei de digitar no blog, dei de cara com aquele francês perva no corredor da casa. Mas, eu tinha um plano B, ou seja, tinha preparado uma armadilha para o caro Francis...hahaha. Falei para ele se sentar no sofá da sala de visitas enquanto faria o clássico chá das cinco horas. Tinha preparado uma caixa cheia de doces para dar para ele (que na verdade, era uma Chave de Portal, ou seja, parte do meu plano diabólico).
Mas quase joguei a travessa cheia de xícaras e do chá quando olhei para a sala de visitas e não tinha somente o Francis. Advinhem? Se você pensou no Rússia, acertou. Estava com aquela feição bondosa de sempre, calmo e bobamente alegre. Francis (para minha alegria) estava bem incomodado com a presença de Ivan. Escondi espertamente a caixa de doces (sem eles perceberem). Advinhei que ele queria os canos e torneiras (é bem que eu devia ter seguido as recomendações do Lovino) e resolvi puxar conversa.
- Ivan, quanto tempo! Quer buscar os canos?
- Ah, sim. Mas parece que o chá vai ser bom. Vocês se importam de eu participar.
- Claro. - na verdade, eu não concordei totalmente mas...
- Não, não, não, Ivan. - disse Francis - Eu quero o Arthur só para mim hoje. Já foi difícil encontrá-lo. - e ainda fez aquela cara estranha de pedobear ofendido.
Eu implorei com os olhos para o Ivan não sair daquela sala, mas...
- Bem, então vou pegar os canos e ir embora. Sem problemas. - com aquela feição típica dele.
- Eu acompanho-o até a porta... - eu disse, mas novamente o França interromepeu.
- Eu levo, você fica aí... - POR MERLIM! Ainda bem que ele não terminou esta frase.
Mas ele não terminou por querer. As janelas se quebraram do nada e ao lado do Francis e do Ivan apareceram cinco encapuzados com máscaras de caveira em suas faces. (É, depois dessa, preciso mesmo de umas férias longas). Três deles apontaram as varinhas para Ivan e Francis, que viraram reféns. Aí, apareceu uma maluca de preto, com um cabelo que (pela minha alegria,  fez o Francis ficar horrorizado), apontando a varinha para mim com aquela cara psicótica (bem pior que Belarus, acreditem) e disse cantarolando:
- Você tem algo que nosso Lord das Trevas quer.
- Mas eu não sei o que ele quer...
- Ah, você sabe sim. - ela interrompeu - Ou entrega, ou nós matamos seu amiguinho primeiro...- apontando para Francis.
- Ah, ele. - fiz aquela cara tipo "não tô nem aí" - Esse aí pode levar.
Ofendida, ela apontou para o Ivan e disse:
- Crucio.
Mas vocês conhecem o Ivan, né. Não fez efeito nenhum, o que deixou ela desapontada. (A feição tranquila dele a irritava também, eu percebi). Mais comensais apareceram e começaram a revirar a casa, até chegarem no porão. Pelo jeito eles encontraram o que queriam, pois nos levaram até lá. Apontaram a varinha para mim e a tal louca (de nome Belatrix, pelo que descobri - WHAT? É isso msm! Se você pensou na série Harry Potter, acertou!) disse, acusando-me:
- Você faz parte da Ordem da Fênix, rapazinho!
- Não faço parte de ordem nenhuma. Nem uso magia. mentira - E fiz minha melhor cara de inocente (é, o dia não foi pra mim ontem).
- Ah, então você não vai se incomodar se queimarmos seu porão. - e nisso fizeram uma magia do fogo que incendiou o tal armário.
Nisso, Ivan pegou uma garrafa de vodka (que sabiamente guarda no bolso de seu casaco) e ... bem, desperdiçou a bebida, batendo a garrafa na cabeça do comensal que estava mantendo-o refém. Outros comensais vieram atrás do russo, mas como sempre, seus feitiços não faziam efeito. O porão começou a pegar fogo de verdade e não somente o armário (que para minha surpresa, continuava intacto mesmo com o fogo), para o meu desespero (a sorte que tinha implantado um sistema anti-incêndios estes dias e realmente funcionou). Francis aproveitou a deixa e foi fugir, mas foi atingido por um Petrificus Tottalus (para minha infelicidade).
A estrutura do porão estava tremendo, mas eu não sabia a causa. Uma lareira velha que tem lá começou a se iluminar estranhamente de vermelho fogo. Peguei minha varinha que guardava escondida numa das caixas do porão - e mais uma espada, adaga, arma de fogo, etc (o Rússia conseguiu derrubar um comensal com uma garrafa de vodka, porque não poderia fazer isso com algo mais apropriado?) e Merlim apareceu (sim, meu amigo imaginário), avisando que tinha um monstro pior que o tal leão do armário que encontrei estes dias e ele estava vindo pra cá. Belatrix descobriu onde eu estava naquela confusão e quando apontou a varinha na minha direção, a lareira se quebrou aparecendo um ser perigossíssimo da literatura de Tolkien, o Balrog. Os Comensais da Morte bateram em retirada (pelo jeito aquele Lord das Trevas não é pareo para um monstro daquela magnitude, embora eu escutava muitos comentários sobre o medo deles do Ivan). Eu fui onde Francis estava para carregá-lo para fora do porão e ia gritar para o Rússia sair dali, mas (bom, nem eu acreditei em tal cena) Ivan estava arrebentando com a ajuda de um cano (que não lembro como ele conseguiu) o tal Balrog.
- Ivan, larga ele e vamos sair daqui. - gritei, pois eu não queria virar comida de Belarus se caso o Ivan morresse no porão da minha casa por um monstro que mal eu sabia que existia.
Mas ele (com a famosa face psicótica) falou meio entertido na *calafrios* matança do monstro:
- Ah, ele não é um humano. Não teve graça!
Tolkien devia estar se revirando no caixão depois desta. Quando subi a escada (bem, deixei o Ivan "brincando" com o Balrog no porão), e dei de cara com o tal leão.
- Deixa eu cuidar do teu amigo, Sir Kirkland.
(WTF, Francis meu amigo nunca! E como ele sabe meu nome? Leões falam?) Coloquei ele no chão, ainda estava petrificado, com uma cara bem engraçada (sério, eu ri msm) e Aslam soprou no rosto dele (bafo de leão levanta até os mortos) e Francis voltou ao normal, mas pulou no meu colo, fez um escarcéu danado, falando que minha casa não era segura, que eu devia contratar uns amigos do Amerika para fazer a segurança, e blá, blá, blá. Depois o tal leão virou para mim e disse:
- Obrigado.
É, eu realmente preciso de umas férias (animais falando comigo, bruxos falando comigo?!). O tal leão foi para o porão, fez sumir o Balrog (não sei como, não me perguntem), entrou no tal armário e sumiu. (tá, espero que eu não tope com ele mais) Subiu do porão um Ivan tristonho, que dizia:
- Vou para casa, Arthur. Obrigado pela hospitalidade e pelos canos. - com aquela cara boazinha de novo.
WHAT? É, qualquer um sai correndo depois de um episódio destes e o Rússia tratou numa normalidade (não quero saber o que acontece na casa dele, pois deve ser pior).
Enfim, ficou eu, Francis e minha casa destruida. Porém, a feição do Francis mudou do "bicha louca desesperada" para "bicha louca quero você para mim" e pela primeira vez na vida preferi enfrentar Comensais da Morte do que ele/mentira. (Sério, eu escutei aquela trilha sonora do psicose na minha cabeça). Então resolvi dar o meu "presente": a caixinha de doces estava meio amassada, mas achei que não tinha perdido o efeito de Chave de Portal.
- Tenho que te recompensar pelo que aconteceu hoje. Era para ser diferente. - disse, com uma cara simpática (se é que consigo ser simpático) e entreguei a caixa.
Foi só o Francis abrir que ele sumiu.
É, agora minha vida voltou ao normal.

Em compensação hoje, tive que ligar para tudo quanto é casa de construção, faxineira e o escambau a quatro. Passei a manhã inteira no telefone, a tarde orientando os pedreiros e só agora de tardezinha que consigo aproveitar meu chá, em paz.


Espero que dure bastante tempo...

Good Bye

Recados:

Se me perguntarem para onde foi o Francis, eu não sei (realmente eu não sei, foi a primeira vez que fiz uma Chave de Portal). *pensando: embora eu acho que tenha programado de mandá-lo para o Iraque, mas não sei, ainda sou muito novato...
Se eu demorar para postar alguns dias, é porque estou arrumando novamente minha casa (e não somente o porão).
Amerika: finalmente outro apetrecho seu que funcionou na minha casa. Erh ... Obrigado.



[Off: Espero que não tenha sido nonsense com uma certa descaracterização dos personagens. Espero que gostem da história - é, ficou parecido um fanfiction. E desculpem-me pelos erros de português, ou de enredo, não tive muito tempo para revisar.]

domingo, 26 de setembro de 2010

Memories...

Good Afternoon, everbody...

Depois de um café da manhã tranquilo (sem telefonemas ou sms do Francis, nem nada relacionado à ele), resolvi continuar a limpeza do meu porão. Lá, além de um monte de coisas, encontrei um álbum de fotos e algumas pinturas de épocas passadas.






Primeiro, organizei algumas fotos do álbum que estavam para fora. Depois foi a vez das pinturas, mas antes, me deparei com um dos meus vários baús (nem lembrava deles). Abri e encontrei minhas roupas de pirata e mais um monte de tesouros (provavelmente aqueles que não tive coragem de doar aos museus). Vesti uma das roupas, para ver como ficavam (e sentir aquela sensação de Capitão dos Sete Mares).


Encontrei alguns desenhos, e é dos anos que eu aprontava com Spain.

Esqueci-me de quanto eu era bom com feitiços não-falados. Bom, não parou só nos feitiços...

Aí lembrei que alguns daqueles tesouros eu peguei do Spain (não mandei ele fazer aliança com o Francis e concordar com aquele maldito bloqueio napoleônico). O pior é que sobrou para mim mandar aquele fanfarrão do Portugal para a casa do Brasil porque o cara era muito medroso (Antonio e Francis estavam invadindo a casa dele).
Isso tudo porque antes tive aquela briga com o Amerika (no comments). Realmente, eu estava revoltado naquela época (mais revolts que isto, só quando lancei a moda e o gênero musical Punk).
Resolvi guardar tudo de novo, lembrar daquele episódio com o Amerika não me fez bem. Continuei com a organização, até encontrar algo novamente estranho: um baú cheio de armaduras, só que não reconheci que eram minhas (pareciam as que foram utilizadas na adaptação do livro O Senhor dos Anéis). Será que o Peter Jackson deixou aqui em casa? (pensando em ganhar uma grana vendendo os itens no e--bay, só preciso confirmar a veracidade dos artefatos).
Bom, vou descansar agora, aproveitar que meu domingo está tranquilo...
- Ding, Dong.
*Escutando tocar a campaoinha. England vai até a porta atender, mas fecha imediatamente a porta. Corre para o pc desesperado e digita:
- Fuck, é o Francis. Vou terminando o post por aqui. (pensando em um jeito de mandar o francês para fora - com passagem só de ida).
* Escuta um barrulho de arrombamento da porta da frente...

Ahhh, Good Bye...

sábado, 25 de setembro de 2010

Normal day...or not

Hello, ladies and gentleman...

Hoje comecei novamente a mexer no meu porão histórico, mas antes, resolvi desarrumar as malas (é daquela viagem que fiz até a Oktoberfest e a casa do Nihon), e encontrei um monte de penas de travesseiro perdidas entre as roupas (putz, nem lembro direito o que aconteceu na festa - Francis e cia importunando novamente pelo telefone, não faz bem a saúde mental, acreditem). Lembro do Wang conversando comigo depois que fui na massagista - quando estava na casa do Honda - se poderia ficar mais um dia para participar da festa e fazer uns scones para a galera. Ele falou para mim que era aniversário do Honda (mas eu realmente não acreditei). Por precaução, ao fazer as compras para fazer os scones, fui numa loja onde comprei um presente bem legal para ele (bom, ele é um cara legal e tinha que agradecer a hospitalidade dele quando vou para casa dele). Acho que tiraram uma foto com este presente, já que eu recebi por e-mail esta foto:





A festa foi rápida, mas teve algumas disputas (de praxe), como o Amerika e Rússia disputando quem bebia mais (foram eles que começaram a guerra de travesseiros). Resumindo: mala cheia de penas para limpar (o que também sujou as roupas e tudo mais). Faxina do porão adiada para o domingo (ou não).
Agora o Francis deu de chamar alguns amigos do lado "colorido" da força para ligar para mim. Imagina o dia inteiro atendendo telefonemas do Elton John (entre outros famosos), falando para eu atender o Francis - consegui bloquear os telefonemas dele com um aparelho que o Amerika me mandou. (isso é um pesadelo, só pode - pensei). Então fui para o porão estressado.
Comecei a arrumar umas bagunças, onde encontrei alguns canos e torneiras antigas da minha casa (que troquei por novas na última reforma que eu fiz - perdi as contas de quando eu fiz ela). Bom, deixei separado na parte externa da casa, já que conheço alguém que pode se interessar por elas. (avisando que aqui não tem girassóis, Ivan)
Depois de guardar os canos e torneiras velhas para o lado de fora da casa, voltei ao porão onde encontrei uma carta de um rementente conhecido: Albus Dumbledore, diretor de Hogwarts (Escola de Magia e Bruxaria da série de livros Harry Potter, o que realmente só pode ser brincadeira). Quase desmaiei naquele porão poeirento (e escuro). Abri a carta, pensando que podia ser alguma pegadinha velha do Amerika, mas na carta só pedia para eu guardar em um local seguro o tal armário (de onde provavelmente saiu o leão de Nárnia, que na verdade é só uma alucinação / mentira). Existe um lugar mais escondido neste planeta do que meu porão? (não responda, Prússia).
Resolvi sair daquele porão (logo logo poderia ter uma visão terrível - tipo: Francis vestido de Mulher-Gato com chicote - sonhei com isso na noite passada e não foi legal, acreditem). Achei que é totalmente besteira este lance da carta de Dumbledore. Então, fui para a biblioteca, ver as notícias e entrei no msn (Antonio tava brigando com todo mundo - depois o briguento sou eu). Fora a troca de feitiços entre mim e Antonio (o que foi golpe baixo quando resolveu ir para o corpo-a-corpo), Wan-chan pediu a receita dos scones (que vou postar hoje).
Por hoje é só.

Recados:

Ainda não descobri quem deu o número do meu telefone para o Francis (embora o Antonio tenha confessado via msn só para me sacanear).

Honda: o tal leão não voltou, mas agora não sei mais o que pensar depois que encontrei a tal carta de Dumbledore. Espero que você tenha gostado da guitarra (já que você manda muito bem no karaokê).

Amerika: Obrigado pelo aparelho de bloquear telefonemas, realmente foi útil (ao contrário de muitas tranqueiradas suas). Ah, e aquele último filme que você me mandou, deixa eu lembrar o nome... Ah, "O Homem de Ferro 2", é um desperdício de dinheiro. (Off: Angel adorou o filme, rsrsrs).

Se alguém me vender alguma comida com polvo, não vou aceitar (descobri que Antonio escondeu o polvo Paul nas calças antes de jogá-lo ao mar e declará-lo como país independete ºoº). Por medidas sanitárias, não quero comer aquilo (mesmo ainda com raiva daquele polvo vidente).

(Off: A corrida de queijo eu já tinha visto na televisão, então tive a idéia de postar porque achei interessante. O Stonehenge de Bacon foi uma coisa ao acaso - tava procurando fotos do próprio monumento e achei aquilo. A receita dos scones peguei do site: http://tudogostoso.uol.com.br/receita/11022-scones-bolachas-tipicas-da-inglaterra.html, se alguém requerer os direitos autorais, pelo menos estou postando a fonte de onde saiu - realmente nunca fiz scones e nem comi então tive que pesquisar).

Receita dos scones



  • 225 g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 50 g de margarina
  • 25 g de açúcar
  • 7 colheres de sopa de leite
Modo de Preparo

Pré-aqueça o forno em 220º graus 
Peneire a farinha e o fermento em uma tigela 
Com uma colher de madeira, misture todos os ingredientes até formar uma massa fofa 
Polvilhe uma tábua de madeira (ou na ardósia) e abra a massa deixando-a sem gomos 
Abra a massa até 1, 5 cm de espessura e corte (no formato que desejar) 
Coloque os pedaços na forma e pincele com leite 
Deixe assar por 12 a 15 minutos ou até dourarem 
Sirva quente com manteiga ou geléia


Para Wan-chan e quaisquer interessados em fazer a iguaria.


Bye Bye

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

In home...

Good evening, everbody,

Fiquei ocupado estes últimos dias. Primeiro, fui numa massagista que o Nihon me indicou para eu relaxar um pouco (as visões que tive estes últimos dias podem ser stress, então...). Saí da casa do Honda mais relaxado e pude fazer uma viagem tranquila até minha casa. Mas, como sempre, tudo que é bom dura pouco: o Francis descobriu o número do meu celular. Isso mesmo! Ou seja, a massagem não serviu para nada e estou stressado novamente. Aff, depois falam que eu sou louco?! (verdade). Para piorar, fui dormir esta noite e advinha: sonhei com o Francis pelado correndo atrás de mim.
Hoje já fui mexer com uma papelada e só parei no almoço para comer Shepherd’s Pie - torta de carne ovina moída, legumes e purê de batata (O quê? Pensam que eu só como scones?). Depois, fui analisar uma lista de pessoas nada convencionais para "detetizar o porão", alguns até indicados pelo Amerika (não deve ser boa coisa, mas é melhor pensar em todas as alternativas). Mais pra frente eu passo os nomes para vocês (vai que um dia vocês precisem, embora cada um cuida da sua vida - ou não).
Agora, vai o Selo de Qualidade que a Thi Wang indicou (thanks).



  Este selo tem tres regras basicas, que são:

*Repassar para 9 blogs.
*Avisar os indicados.
*Falar 9 coisas sobre voce.

9 coisas sobre mim.

1 - Stonehenge, um dos lugares turísticos mais conhecidos da Europa, ainda é um mistério. Existem diversas teorias à respeito de como (ou para quê) foi construido: aliens, dinossauros, druidas, bruxos, etc. Ainda ninguém descobriu.

Ops, foto errada.




2 - Confesso que gosto de alguns filmes do Amérika (só alguns >.<). Foto: cosplays de James Bond e Indiana Jones.


3 - O futebol foi inventado por mim. (não exatamente por mim, mas o que conhecemos hoje...)
 É um dos esportes mais populares do mundo. Onde o maior campeão mundial é um país nada a ver! Infelizmente não sou eu...


4 - Minha rixa com Francis já é de muitos anos, e perdura até os dias atuais. Não concordamos em nada (e continuo não concordando com nada do que vem dele, humph).


5 - Todo país tem seus eventos culturais estranhos. Eu tenho a Corrida do Queijo (The Cooper's Hill Cheese Rolling and Wake), na cidade de Cooper's Hill e acontece em no mês de maio. Do alto de uma colina, jogam-se queijos redondos (de Gloucester) e um monte de pessoas correm atrás dos queijos ladeira abaixo. É um evento divertido (e perigoso).



6 - Adoro livros com assuntos relacionados à magia e ao sobrenatural. Fã confesso de O Senhor dos Anéis, Harry Potter, Sherlock Holmes, entre outros heróis da literatura inglesa (minha, uhuu).






7 - Tenho amigos imaginários. *Vergonha. (deixando claro que eles não tem nada a ver com a última visão maluca que tive: leão de Nárnia).


8 - Mesmo tomando rumos diferentes, eu não odeio o Amerika (como muitos pensam). Prefiro fazer acordos com ele do que com o Francis. Confesso que para muitas coisas somos parecidos. (nem em mil anos!)







9 - Gosto muito de usar roupa de pirata em bailes de fantasia. Lembra-me os velhos tempos...hahahahahaha.





É só por hoje. Preciso descansar para continuar a limpeza do porão amanhã (aproveitar o fim de semana).


Indico o selo de qualidade para os futuros países que farão seus blogs. (tá, mesmo com o Francis me improtunando no telefone, ainda estou bonzinho).

Anotação mental: descobrir quem forneceu o número do meu celular ao Francis.

Recados:

Ludwing: suspeito que aquele francês fedorento esteja espiando nossos blogs. (problema!)
Sealand: realmente espero que vc não tenha falado nada para ele. (para o seu próprio bem)
Feliciano: só encomendei para a padaria fazer os scones porque era mais prático (e estava cheio de coisas para fazer).
Nihon: acho que o leão não vai aparecer mais. Deve ser o stress mesmo que me fez vê-lo (até aparecer outra aberração para esquentar meus miolos, argh).

Good Bye!!!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Scones, oktoberfest and Honda's house...

Hello,

Ontem nem postei porque fiquei o dia inteiro no porão da minha casa arrumando (que eu não consegui terminar). Preparem-se para um post longo. Meu dia foi cheio porque:
- A padaria que encomendei os scones até fizeram o que eu pedi, o problema foi a transportadora, então tive que adiantar minha viagem à Oktoberfest (algo de bom tinha que ter nisso).
- O telefone não parou de tocar o dia inteiro, um dos telefonemas era o Francis me enchendo a paciência (dizendo que leu um tal livro e que através dele deveríamos firmar um casamento, tipo, nos amávamos). WTF? Não é só isso não. Ainda o engraçadinho me mandou um monte de roupas das grifes de Paris (daquelas que ninguém tem coragem de usar, argh, tô cansado de receber estas tralhas). Sabe qual a justificativa? "England se veste muito mal." Aff, dei logo um jeito de desligar aquela budega de telefone. Quanta besteira iria acabar com minha sanidade mental.
  Sobre o monstro do porão: nem sinal. Mas encontrei algumas coisas interessantes, como uns LPs do Iron Maiden e do Sex Pistols, um caderno onde tinha o autógrafo dos Beatles, algumas coisas que eram da Rainha Vitória (não lembro como foi parar lá?). Ainda encontrei duas fotografias (dos velhos tempos).

É, acho que ninguém desconfiava do meu lado punk...hahahaha.

 E essa dos bons velhos tempos.

Resultado: dormi tarde para acordar bem cedinho e viajar até a casa do Prússia/Alemanha para entregar os scones.

Day after,

Ok, seis horas da manhã e fui pegar um avião direto para Berlim (com direito a atraso no aeroporto por causa de neblina, aff). Quando cheguei, fui direto para a casa de Gilbert. Não tenho do que reclamar, fui bem recebido. Mas fiquei esperando até ele receber um carregamento enorme de Coca-Colas (Amerika, você me paga >.<). Aí, o Gilbert Coca-Scones resolveu comer os doces com a tal bebida do Amerika. O cara gostou da mistura (*censured*). Na verdade estou p**** até agora, argh. Ele ainda teve o prazer de comer o último sem Coca só para me sacanear (com direito a ida no banheiro e tdo). Deprimido, saí para beber algumas na Oktoberfest (bem, alguma coisa na minha viagem tinha que prestar, né?).
Chegando na tal festa, encontrei Nihon com o Amerika e depois de uma pequena conversa (sim, o Amerika me provocou novamente a respeito dos scones, mas estava sem energia para revidar), fomos beber. Não bebemos muito, mas ainda sim fiquei um pouco zonzo (seu bebum, falei para não encharcar) e o Amerika me deixou com Honda e foi embora. Resolvi ir com o Honda para a casa dele (fazia um tempo que não fazia uma visita).
Pois é, na casa do Honda aconteceu outra coisa estranha: eu vi o tal ser assustador que saiu do meu porão estes dias e confirmei que era um leão enorme (aquele do Crônicas de Nárnia, porque ele tentou falar comigo - WTF!). Será que está me seguindo ou é o efeito da bebida e do stress? Para me certificar, gritei pro Honda "Aslam, Aslam!", mas ele devia ter me achado louco, porque logo depois ligou pro Amerika preocupado.
Com medo do Honda me mandar para um manicômio me tranquei no escritório, onde encontrei o notebook dele ligado. É dele que estou postando hoje. Espero que ele não fique bravo comigo (Honda é uma das pessoas legais que gostam dos meus scones).

Anotação mental: Processar a padaria que fez os scones (juntamente com a transportadora).
Anotação mental 2: Parar de beber (que estranho, se eu não bebo vejo coisas, se bebo vejo também - melhor eu ir ver um médico?!)

Recados:

Thi Wang: desculpe por ter ido antes na Oktoberfest, mas na volta para minha casa é capaz de eu voltar para lá de novo, então me avise quando for.
Gilbert Coca-Scones: só um pequeno aviso, se você tiver um intestino tão bom quanto o Rússia (que nem lançando Maldições Imperdoáveis faz algum efeito nele), não precisa se preocupar, caso contrário é melhor comprar uns remédios. Lembrei agora que uns tempos atrás o Amerika fez esta mesma experiência (comer scones com Coca-Cola) e teve um "dia de rei".
Ludwing: acho que o France leu o mesmo livro que você. Quem que andou indicando este livro estranho?

See you soon, ladies and gentleman.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

99 Problems...

Good Evening,

Meu dia não começou tão bom assim. Para simplificar: eu não dormi à noite. Aconteceu a coisa mais assustadora do mundo ontem: eu tranquilo, de pijama, deitando na cama, silêncio total em casa e ouço passos no corredor. Mas não eram passos de pessoas comuns não, era algo mais sombrio. Peguei uma lanterna (e uma arma, que guardo debaixo do travesseiro por precaução), coloquei minhas pantufas e me embrenhei no corredor escuro, atento a qualquer barulho. Até escutar um som animalesco na biblioteca e fui para lá. Estranhamente, cheguei na porta aberta do local e vi que a janela estava aberta. Fui até ela, apenas constatando que tinha algo lá fora, grande e peludo. Não deu para ver muita coisa. Resolvi fechar a janela e voltar a dormir, já que de manhã poderia investigar melhor. Quem disse que eu dormi? (aff, eu "com medo", o que colocaram naquele chá que tomei ontem?).
O dia amanheceu, eu levantei da cama e, depois de tomar meu café da manhã fui verificar o local em que o visitante noturno passou. Além de sujar o carpete do corredor (deixou um rastro que lembra patas de um gato bem grande), constatei que o danado ainda saiu do porão. Isso mesmo, O PORÃO. Ok, não sou homem de ficar com medo, então peguei novamente umas armas e entrei dentro da bagunça (por isso mesmo que tenho que limpar aquilo). O armário no final do porão estava entreaberto, mas, intrigantemente, sem nada, somente uns casacos velhos de frio.
No fim, resolvi cuidar dos meus problemas em desde ficar caçando invasores estranhos que não te deixaram dormir (sinceramente, era coisa demais até para mim). Ainda de manhã liguei para uma padaria de confiança encomendar um "presente" para um certo "amigo" meu.  Hahahaha.
Mais tarde, cuidei de umas papeladas e uns telefonemas (putz, um destes era da Victoria Beckham ºoº).
Sinceramente, concluí que era melhor eu pensar em relaxar um pouco, talvez esta noite mal dormida é stress. (será que ainda dá para eu ir na Oktoberfest?).
Anotação mental: Parar de ler Crônicas de Nárnia antes de dormir, faz mal para a sanidade mental.

Recados
 - Sealand, comporte-se, ou não compro aquele presente que vc me pediu.
 - Thi Wang, avise-me se for na Oktoberfest.

See you later, guys.

domingo, 19 de setembro de 2010

Hello, everybody!

Meu primeiro post (não tão emocionante...). O dia nublado de hj aqui em Londres só deu vontade de ler um livro (antes de eu ter a idéia "brilhante" de fazer este blog). Ainda vi um pouco do Arsenal na Liga dos Campeões (é isso aí, 6x0 no Braga!). Não é a toa que inventei o futebol!!!
Ultimamente estou vendo coisas estranhas (além das que eu vejo normalmente). Acho que a origem é de um armário no porão da minha casa. Além disso, preciso fazer uma limpeza lá, tá uma bagunça...
Agora vou assistir Piratas do Caribe. Pode ser uma produção do Amerika, mas eu gosto (acho que lembra os velhos tempos!).

Goodbye!!!